Whey Protein e seus efeitos colaterais

Conheça os efeitos colaterais do Whey Protein

O whey protein é um grande sucesso no Brasil.  No país, 6 em cada 10 suplementos esportivos vendidos são da proteína do soro do leite. Mas, a grande popularidade do suplemento, tem levado muitas pessoas a utilizá-lo sem orientação profissional adequada. Com isso, são levantadas questões sobre a segurança do whey para a saúde.

Muitos têm dúvida quanto aos efeitos do Whey Protein no corpo. Há diversas questões em torno da substância. Muitos se perguntam se a proteína do soro do leite  faz mal, ou se é possível sofrer efeitos colaterais após ingeri-la. Por isso, separamos alguns dos mitos e verdades sobre o whey protein. Conheça a Madrugão Suplementos.

Como é feito o Whey Protein?

Antes de falarmos sobre os mitos e verdades é importante compreender como o suplemento é produzido. Diferentemente do que muitos acreditam, o whey nada mais é que um subproduto da produção de queijo a partir do leite de vaca. Isso mesmo! O leite é formado por duas proteínas, a caseína e o whey. Enquanto a caseína possui digestão lenta e constitui cerca de 80% das proteínas do leite, o whey é rapidamente assimilado pelo sistema digestivo e chega rapidamente aos músculos. Por isso, a substância é muito utilizada pelos atletas.

Quais são os efeitos colaterais do Whey protein?

whey efeitos

Por ser uma proteína extraída do leite, concentrada em um suplemento hiperproteico, o whey protein é alvo de muitos mitos. Por isso, é preciso analisar o que é verdade e o que não procede quanto aos possíveis efeitos colaterais do whey protein. Confira:

1- O Whey protein não faz mal para os rins

Estudos comprovam que há uma ligação entre o consumo de whey e complicações nos rins, como por exemplo os cálculos renais, em pessoas saudáveis. Mas, as pesquisas divulgadas até o momento, foram desenvolvidas com indivíduos que já apresentavam uma predisposição a problemas renais. Por isso, não há um dado concreto que comprove a ação do Whey no desenvolvimento do problema.

Mas, o consumo excessivo de qualquer proteína pode sobrecarregar os rins, sobretudo na ausência de uma ingestão adequada de líquidos. Com isso, o excesso de proteínas pode alterar as funções renais. Por isso, para evitar que isso ocorra, é preciso manter um registro do consumo diário de proteínas, e tentar limitá-lo a no máximo 1,5 g de proteína/kg.

2- O Whey Protein não engorda

O whey não engorda, a menos que haja exagero na ingestão de calorias. Porém, para quem mantém um consumo equilibrado de calorias e se exercita diariamente a ingestão de Whey Protein não é um problema, mas quem ingere mais calorias do que consegue gastar, pode engordar com o suplemento. Mas, isso não significa dizer que o whey engorda, mas sim que o excesso de calorias na dieta pode levar ao sobrepeso.

Para quem está de olho na balança o ideal é consumir o whey protein isolado, pois este é o tipo que contém um alto teor de proteínas e quase nada de açúcar e carboidratos.

3- Whey protein não  altera a produção de hormônios

Uma das principais inverdades do whey protein é que ele seria um esteroide anabolizante. Embora tenha função anabólica, ou seja, de estímulo ao crescimento muscular, o whey não é uma droga anabolizante. Derivado do leite, não há nada de hormonal no whey.

4- O Whey Protein não causa diabetes

Estudos sugerem que a proteína do leite pode ajudar a diminuir a glicose sanguínea tanto em pessoas saudáveis como em diabéticos. O whey protein adicionado a uma refeição com carboidratos de rápida digestão pode estimular a liberação de insulina e reduzir os níveis de glicose na circulação logo após a refeição.

Embora os efeitos não afetem a maioria dos usuários do whey protein, a recomendação é que diabéticos e pessoas com predisposição à doença evitem o uso do suplemento sem orientação médica.

Agora que já conhece os efeitos colaterais, procure um médico e inicie a sua suplementação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *