Seguro Viagem Intercâmbio: Qual o prazo máximo de cobertura do seguro viagem intercâmbio? Como funciona?

Priorizar a segurança em uma viagem internacional ainda mais do tipo “viagem a negócios” é uma medida essencial no planejamento da viagem. O seguro viagem intercâmbio é a escolha mais adequada para isso, mas é preciso conhecer com atenção os pormenores dos planos que cada seguradora oferece.

Além dessas questões pessoais, lembre-se de que mesmo em instituições nacionais, existe um seguro de vida para os alunos que vão estagiar, por exemplo. Então é compreensível que as instituições estrangeiras também objetivem ter essa segurança.

A maioria oferece serviços em comum como assistência médica, extravio de bagagem, remarcação de passagem aérea de retorno, entre outros. Mas um diferencial é saber por quanto tempo ela vigora, isto é, qual o prazo de cobertura.

O seguro viagem intercâmbio, no mercado brasileiro, até a data de hoje, tem alcançado até 360 dias de cobertura. Uma das vantagens mais claras é que já inclui o seguro viagem. Esse seguro pode vigorar a partir de um dia antes do seu embarque.

Outra forma de cobertura que os pacotes oferecem é relacionado aos seus produtos; existem empresas que oferecem seguro para o seu celular, máquina fotográfica, computador, etc.

Porém, caso você seja um praticante de esportes radicais, atente-se porque nem sempre a empresa oferece assistência médica para intercorrências relacionadas a essa prática em um seguro viagem comum; muitas vezes é preciso contratar o serviço à parte.

Como funciona o seguro viagem intercâmbio?

A forma de você utilizar algum serviço do seguro viagem intercâmbio é a seguinte: você é atendido – muitas vezes escolhendo um profissional brasileiro – e ainda recebe reembolsos – dessa forma é obrigatório apresentar os comprovantes e recibos de pagamento – ou indenizações.

Para requisitar o atendimento que você contratou você deve basicamente realizar uma ligação para o número de telefone específico para isso – que geralmente está gravado no cartão ou na apólice. De qualquer forma, uma dica é você sempre ler o contrato com atenção ou mesmo tirar essa dúvida com o corretor(a).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *