Em Porto Alegre: 38 condutores de táxi não entregaram exame toxicológico e estão proibidos de dirigir

Ao todo trinta e oito taxistas não fizeram a entrega do exame toxicológico que é obrigatório desde junho do ano passado. Dos 6.416 condutores, 6.378 apresentaram o laudo à Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), correndo o risco de ser flagrado e ter seu veículo recolhido pela não entrega do exame.

 

A data limite para a entrega era até 21 de Dezembro. Após essa data, o taxista que for flagrado pela EPTC, e não tiver o laudo, terá seu veículo recolhido. Os condutores que não apresentaram o laudo, não terão seu descadastramento, só ocorrerá se for flagrado pela blitz ou tentarem renovar o carteirão sem o exame, mas mesmo assim poderão realizar o exame para renovar o carteirão.

 

Caso o motorista for abordado sem o exame, o mesmo poderá realizá-lo, requisitar o carteirão e voltar a dirigir. É uma estratégia para que a sociedade, em questão, possa estar legalizado quanto à habilitação e a circulação de transporte.

 

— Por ser um número pequeno de condutores que não realizarem o exame, com certeza, serão flagrados se resolverem dirigir um táxi – afirmou o Gerente de Fiscalização de Transporte da EPTC, Luciano Souto, e afirmando que o exame aumenta a segurança dos passageiros.

 

E ainda de acordo com o gerente da EPTC, todos os dias táxis são fiscalizados e feitas eventualmente operações visando os exames. Até agora 24 taxistas já foram flagrados dirigindo sem entregar o exame, tendo assim seus carros recolhidos até que regularizem a sua situação.

 

Entre Fevereiro e Julho, cerca de mil motoristas não realizaram a renovação do carteirão. O motivo da não renovação seria maior fiscalização e baixa remuneração, muitos mudando para ser motoristas de aplicativo, como o UBER.

 

No início do mês 99 taxistas foram denunciados pelo Ministério Público, por fraude nos exames toxicológicos. Sendo assim afastados, se a denúncia for confirmada não poderão mais voltar a dirigir, conforme a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

 

A ideia é que a população esteja mais consciente desse exame, para evitar eventuais problemas com a legislação e ser autuado. Para que os motoristas não tenham a permissão da direção proibida, o ideal é seguir à risca todas as exigências de trânsito e conformizar todos os trâmites. 

 

Ande com segurança e proteja todos ao seu redor. Direção defensiva é andar seguro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *